Arquivo da categoria: Meus Poemas

Poemas Debaixo do Pé de Ipê

O Primeiro:

O Periquitinho e a flor

Periquitinho canta canta
Come flor, flor e se foi…
Caiu…
Aqui embaixo
Agradeço
O Presente do céu

O Segundo:

Agradecimentos
Poema para Cecília

Cecília, aqui estou
Com seu ensino
No instante
E a minha vida está completa
A tristeza passou
A alegria vai sendo
O sol vai indo
A lua ainda não vem
O coração compreende
Satisfeito canta
É preciso ser poeta
E Fazer da vida um Bem

Eu vejo o instante 
Perfumosas flores
Simples e belas 
Caindo ao chão!

 

Ana Terra Oliveira

Feliz 2018!

http://www.facebook.com/poemasadivinamae

 

Ocê gosta di poisia?

Poesia

Por Ana Terra

A verdadeira poesia é vida, obra pulsante.

É a criação que se tornou viva com o Sopro Gerador.

A poesia é arte, traz a beleza e harmonia. Expressão.

Portanto, poesia é fala, poesia é gesto, poesia é olhar.

Como é teu falar? Como é teu olhar?

A poesia comove, a poesia é sentimento.

Como é teu sentir?

A poesia toca a alma, como música. Suave.

Flui como os pensamentos.

Como é teu pensar?

A poesia está para além da palavra.

Traz consigo sentido. E revela sentidos.

É logos, o discurso sagrado.

Movimento. Oração e Silêncio.

A poesia é a metáfora que te conecta com a Fonte.

Andas a buscar a Fonte? Ou padeces de sede?

Todos nós trazemos a poesia dentro.

Todos nós buscamos a poesia Maior.

Todos nós precisamos da poesia para viver.

Precisamos de nos nutrir com a água da Fonte.

A poesia é a semente da origem, é o caminho para chegar,

E é a alegria do Encontro. Instância plena de luz.

Somente a poesia que surge da Verdade ilumina a consciência.

Cuides, pois, de tua poesia, para que ela te leve sempre para caminhos seguros, felizes e repletos de luz.

Como uma grande Baleia

Como grande baleia

viajando o oceano

em busca de alimento e calor

ouve-se o canto em águas profundas.

Assim também é o homem,

que em águas interiores

canta a alma.

Grita em socorro,

pede alimento,

pede alento, 

chama por amor.

Estamos nós ouvindo a alma navegante?

Na escassez de cooperação,

fica o homem como grande baleia

presa em meio a geleiras

barreira dos sentimentos. 

O canto da alma

deseja se libertar

deseja se expandir

perpassar laços de amizade

dispensar sorrisos sinceros

mergulhar, viajando os sete mares

e fazer o mundo inteiro 

Se unir em grande Fraternidade.

Ana Terra Oliveira